MADE SÃO PAULO // 2014

Em sua segunda edição, a MADE reuniu, de 4 a 9 de novembro de 2014, no Jockey Club de São Paulo, as mais recentes criações do design, tanto de nomes consagrados internacionalmente, como também dos jovens designers brasileiros atuantes em um mercado que mostra-se crescente em busca da aquisição do design de qualidade, das edições limitadas ou de peças únicas e autorais.

 

Foram 15 galerias de design do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) e do exterior (Berlin e Londres), 28 jovens e novos talentos no espaço Coletivo (40% maior que em 2013) e instalações e exposições criadas especialmente para o evento, por grandes talentos da arquitetura e do design nacional e internacional.

 

Entre as instalações, destaca-se a Instalação do arquiteto japonês Sou Fujimoto, que utilizou mais de 1.200 lâmpadas para formar um imenso tapete voador, bem como a instalação do americano Jason Klimoski do Studio KCA feita a partir de cerca de dez mil garrafas de agua plástica, em referência a quantidade consumida pelos paulistanos em 5 minutos.

 

O evento contou ainda com a Instalação The Neon Traffic Dealer do designer Alê Jordão, a exposição “Além do Modernismo” sobre o Design Belga, a exposição “Pé+Dá+Lá+Aqui” da Holanda, destacando a mobilidade da bicicleta no pais, a exposição “Artesanato Indígena” da Artesol, uma instalação para as crianças especialmente projetada pelo Estúdio Roni Hirsch e um espaço de descanso criada pelo Basurama Brasil. 

 

A cenografia foi inspirada no trabalho da arquiteta italiana Lina Bo Bardi, que completaria 100 anos em dezembro, e que foi responsável por importantes projetos e obras no Brasil, entre eles o MASP, Sesc Pompeia, Teatro Oficina e a Casa de Vidro, hoje sede do Instituto Pietro Maria Bardi. Logo na entrada do evento, a impactante instalação “Cobra Sucuri” de Márcia Benevento, com mais de 20 metros, dava as boas vindas aos visitantes.